Queda de 29,7% na produção de carrocerias

gráfico em queda

A produção nacional de carrocerias para ônibus registrou uma queda de 29,7% no primeiro quadrimestre do ano, baixando das 9.124 unidades fabricadas entre janeiro e abril de 2014, para 6.414 feitas em igual período deste ano. Pouco mais de 60% da produção destinou-se para o segmento de transporte urbano de passageiros, com 3.894 unidades. Para ônibus rodoviários foram feitas 1.286 carrocerias, ou 20% do total, 447 para ônibus intermunicipais e 787 para micro-ônibus.

Somente em abril, quando saíram da linha de produção 1.414 carrocerias, a retração foi de 38%, frente a 2.282 registradas em abril do ano passado.  As exportações de carrocerias para ônibus no mês de abril somaram 233 unidades e no acumulado do primeiro quadrimestre deste ano foram produzidos para o mercado externo 853 veículos.

Segundo levantamento feito pela Associação Nacional dos Fabricantes de Ônibus (Fabus), entre as sete empresas associadas, a Marcopolo e a Marcopolo Rio somaram a maior produção, de 2.588 unidades entre janeiro e abril deste ano. A Marcopolo Rio fabricou 1.292 ônibus urbanos, enquanto a unidade gaúcha da Marcopolo produziu 190 urbanos, 646 rodoviários, 250 intermunicipais e 210 micro-ônibus no período.

Em segundo lugar está a Caio Induscar, com 1.473 unidades produzidas, sendo 1.322 para ônibus urbanos, 100 rodoviários e 51 micro-ônibus. Em seguida, aparece a Neobus, com 779 carrocerias, das quais 421 para veículos urbanos, 96 rodoviários e 262 micro-ônibus.  A Comil produziu 719 unidades, divididas em 399 para uso urbano, 157 rodoviário, 64 intermunicipal e 99 micro-ônibus.

A Mascarello produziu 690 carrocerias, das quais 270 para uso urbano, 122 rodoviário, 133 intermunicipal e 165 micro-ônibus. A Irizar produziu 165 carrocerias para ônibus rodoviários.

Veja também

Por