Caem emplacamentos de caminhões e ônibus

Imagem de gráfico em queda

Um crescimento de 3,75% nas vendas de caminhões do mês de maio, em relação ao resultado de abril, não foi suficiente para alterar positivamente o acumulado de 2015, que fechou com uma retração de 42,24% no volume de caminhões emplacados entre janeiro e maio deste ano, sobre igual período do ano passado. Foram comercializados em maio 6.024 veículos pesados, frente a 5.806 registrados em abril deste ano. Em comparação a maio de 2014, quando foram emplacados 12.775 caminhões, a queda é de 52,85%. Já no acumulado dos primeiros cinco meses do ano, foram emplacados 31.181 caminhões, que representam o número 42,24% inferior ao de igual período do ano passado, quando foram registrados 53.984 emplacamentos.

No segmento de ônibus, os emplacamentos apresentaram retração de 11,8% no mês de maio, com 1.711 veículos registrados frente a 1.940 unidades comercializadas em abril. O resultado do mês é também 36,23% inferior ao de maio de 2014, que teve 2.683 ônibus vendidos. De janeiro a maio foram emplacados 10.043 ônibus, uma queda de 24,75% em relação aos 13.346 registrados em igual período de 2014.

O resultado foi divulgado hoje (01/06) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). De acordo com a pesquisa mensal da entidade, o setor de distribuição de veículos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros, como carretinhas para transporte) mostrou no mês de maio uma retração de 2,7% em relação a abril. Foram emplacadas 333.806 unidades em maio, contra 343.068 no mês anterior. Na comparação com maio de 2014, quando foram emplacadas 440.109 unidades, o setor teve queda de 24,15% em maio de 2015.

Tabela resultados Fenabrave
Fonte: Fenabrave

No acumulado do ano, houve retração de 18,2% para todos os setores somados. Nos primeiros cinco meses de 2015, foram emplacadas 1.723.382 unidades, contra 2.106.920 no mesmo período de 2014.

“Sem alteração no cenário, a baixa atividade econômica, a alta da inflação, das taxas de juros – que afetam as ofertas de crédito – e o alto índice de endividamento das famílias afetaram, mais uma vez, as vendas do setor”, afirmou Alarico Assumpção Jr., presidente da Fenabrave.

De acordo com a pesquisa da Fenabrave, os segmentos de automóveis e comerciais leves tiveram retração de 3,14%, totalizando 204.978 unidades em maio, contra 211.625 em abril. Em comparação a maio do ano passado, quando foram emplacadas 277.886 unidades, o resultado aponta uma baixa de 26,24%. No acumulado do ano, esses segmentos caíram 20,02%. Foram comercializadas 1.065.252 unidades de janeiro a maio de 2015, contra 1.331.950 no mesmo período de 2014.

Veja também

Por