Governo anuncia investimentos de R$ 198 bilhões em modais do transporte

trecho em obras da BR-116, na Bahia

O governo federal anunciou hoje (09.06) investimentos de R$ 198,4 bilhões em vários modais do transporte. Além de tentar criar uma agenda positiva, o anúncio sinaliza a busca do desenvolvimento sustentável baseado em aportes na infraestrutura em vez de um modelo concentrado no consumo. Os recursos serão usados em projetos de infraestrutura, pela iniciativa privada, como rodovias, ferrovias, aeroportos e portos.

O montante faze parte do Programa de Investimentos em Logística (PIL). Participaram da cerimônia de lançamento da nova etapa do PIL a presidente Dilma Rousseff, acompanhada de vários ministros. Coube ao ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, o anúncio. Também participaram da cerimônia no Palácio do Planalto empresários, especialistas e autoridades do setor.

Os investimentos terão a concessão de linhas de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para as empresas vencedoras de alguns leilões. O governo também quer estimular o uso de instrumentos financeiros para canalizar recursos privados para projetos no médio e longo prazos.

A presidente disse hoje que o lançamento da nova etapa do programa de concessões em infraestrutura marca “uma virada de página” para o governo na retomada do crescimento da economia. “Para nós, desenvolvimento significa investimento, emprego, renda e qualidade de vida. Significa capacidade de crescer, trabalhar e produzir. Estamos iniciando progressiva virada de página, virada gradual e realista para mostrar que, se são grandes as dificuldades, maiores são a energia e a disposição do povo e do governo de fazer nosso país seguir em frente”, disse em discurso durante o lançamento do plano.

Dilma reconheceu que no seu primeiro mandato, as políticas anticíclicas “chegaram a um limite”. Ela ressaltou que agora o governo tem “coragem para promover o reequilíbrio fiscal” e, ao mesmo tempo, planejar novos investimentos. “Somos um governo que tem sabido, por maiores que tenham sido e venham sendo as dificuldades, não perder o rumo e a capacidade de construir o futuro. Não é apenas no tempo de bonança que se constrói o futuro, pelo contrário, os alicerces mais sólidos do futuro são aqueles construídos com luta e determinação em tempos de dificuldade”.

O ministro Nelson Barbosa ressaltou que a proposta é viabilizar as concessões ainda no mandato da presidente Dilma Rousseff e acrescentou que o governo tem conversado com governadores para discutir os investimentos regionais.

Para as rodovias, serão destinados R$ 66,1 bilhões. As ferrovias receberão R$ 86,4 bilhões. Já os investimentos nos portos somam R$ 37,4 bilhões e aos aeroportos serão destinados R$ 8,5 bilhões. Do total de recursos previstos, R$ 69,2 bilhões serão investidos entre 2015 e 2018. A partir de 2019, o programa prevê investimentos de R$ 129,2 bilhões.

A nova etapa do Programa de Investimentos em Logística prevê concessão de 16 trechos de rodovias e seis de ferrovias, somando R$ 152,5 bilhões nas áreas. Em 2015, o governo pretende realizar cinco leilões de rodovias, e mais 11 em 2016.

Para as ferrovias, o modelo de concessão se dará de acordo com as características de cada empreendimento. Na lista de projetos, estão trechos da Ferrovia Norte-Sul e a construção de uma ferrovia entre o Rio de Janeiro e Vitória, além da Ferrovia Transoceânica, em parceria com o Peru, que ligará o Brasil ao Oceano Pacífico.

 

Veja também

Por