Mercedes-Benz vende 30 ônibus rodoviários para o Peru

Chassi O 500 da Mercedes-Benz

Entre os principais mercados para exportação de chassis de ônibus fabricados pela Mercedes-Benz do Brasil, o Peru volta a figurar em um novo negócio fechado pela montadora, com a venda de 30 chassis O 500 RSD de ônibus rodoviários para a Movil Tours, empresa peruana que atua principalmente no transporte interurbano de passageiros.

Os 30 chassis O 500 RSD 2436/30 adquiridos pela Movil Tours serão usados na prestação de serviços interurbanos, especialmente nas aplicações executivo, premium e VIP. Estão equipados com caixa totalmente automatizada GO 240 de oito marchas, freios a disco, ASR, EBS, ESP, eixo traseiro direcional e preparados para receber sistemas de telemetria. Produzidos na fábrica da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo (SP), os chassis estão sendo encarroçados pela Irizar e pela Marcopolo.

“Trabalhamos com a Mercedes-Benz há muitos anos no Peru e confiamos na qualidade e segurança dos seus produtos. Usaremos os veículos O 500 no transporte intermunicipal. Uma parte será destinada para a linha executiva, que proporciona aos passageiros conforto comparável à primeira classe dos aviões, graças à excelente suspensão e à estrutura do veículo”, diz Roberto Matos, gerente-geral da Movil Tours. “Nossa previsão é começar a operar com esses novos modelos no início do segundo semestre”, acrescenta.

A Movil Tours atua há 27 anos no mercado, principalmente no transporte interurbano de passageiros. Também realiza transporte de funcionários para as principais mineradoras do Peru. Sua frota conta com 160 ônibus, sendo mais de 60% de veículos Mercedes-Benz. Nos últimos anos, a empresa teve um crescimento expressivo e adquiriu seus primeiros aviões, passando a prestar serviço de táxi aéreo.

Claudio Siedmann, gerente sênior de ônibus da Daimler Latina
Claudio Siedmann: o Peru é um dos principais mercados de exportação de ônibus da Mercedes-Benz do Brasil

A comercialização dos veículos foi feita pelo representante peruano Divemotor, com suporte da Daimler Latina. Segundo Claudio Siedmann, gerente sênior de ônibus da Daimler Latina, a Movil Tours está negociando um contrato de manutenção com a Divemotor para que especialistas da marca assumam a gestão da oficina. A Divemotor já disponibiliza um estoque de peças na garagem da Movil Tours, além de um funcionário e um assessor para assegurar um atendimento diferenciado ao cliente.

“A opção da Movil Tours pelos chassis O 500 RSD deve-se, entre vários fatores, à robustez do produto e ao conforto proporcionado pela marca Mercedes-Benz, reconhecida no mercado peruano por oferecer alta qualidade e avançada tecnologia para o cliente”, diz Siedmann. De acordo com o executivo, o Peru é hoje um dos principais mercados de exportação de chassis de ônibus fabricados pela Mercedes-Benz do Brasil. Entre 2010 e 2014, foram comercializadas cerca de 700 unidades por ano para clientes locais.

Siedmann afirma que a Mercedes-Benz é a marca líder no mercado peruano de ônibus, com mais de 25% de market share em 2014.

Os chassis O 500

O chassi O 500 da Mercedes-Benz tem como principais apelos a versatilidade, a força, a robustez e a resistência para encarar o trabalho severo do transporte de passageiros. Desenvolvido para aplicações rodoviárias de médias e longas distâncias e para operações de turismo, o modelo O 500 RSD 6×2 é oferecido ao mercado em duas versões do motor OM 457 LA: potência de 354 cv a 2.000 rpm e torque de 1.600 Nm a 1.100 rpm (O 500 RSD 2436) ou potência de 408 cv a 2.000 rpm e torque de 1.900 Nm a 1.100 rpm (O 500 RSD 2441).

Dimensionados para 24 toneladas de Peso Bruto Total (PBT), os chassis O 500 RSD saem de fábrica na versão buggy (entre-eixos de 3.000 mm), possibilitando várias dimensões de entre-eixos para carroçarias de até 14 metros de comprimento total, além de permitir a instalação de carrocerias Double Decker e Low Drive. Entre os itens de série do O 500 RSD incluem-se: coluna de direção regulável, Tempomat (piloto automático), Top Brake, sistemas ABS e ASR, sistema de elevação e rebaixamento da suspensão, polia do motor para acionamento do ar-condicionado, diagnose “on board” e posto do motorista com regulagem de altura.

Veja também

Por