O futuro mais próximo do que imaginamos

A tecnologia promete revolucionar os transportes e a  mobilidade  urbana. A integração de sistemas e soluções tem sido a maior tendência do mercado, assim como a captação de dados e sua transformação em informação relevante. As empresas voltadas para o setor desenvolvem produtos que ajudam os gestores a planejar o transporte e o tráfego, tornando as cidades mais inteligentes e amigáveis. Mesmo que os carros autônomos e a inteligência artificial estejam aparentemente distantes de nosso dia a dia, a evolução tecnológica avança rapidamente.

A Dataprom apresenta uma nova versão do controlador semafórico, desenvolvido para ser um hub para integração com outras tecnologias voltadas para a área da mobilidade. “Hoje, trabalhamos com os controladores da linha DP40, que operam integrados à central de controle Antares. Os controladores são responsáveis pelo acionamento dos focos semafóricos e neles ficam programadas todas as parametrizações utilizadas nesse segmento: tempos de estágios, transições, ciclos, planos e entradas horárias”, explica João Paulo Franqueto, gerente de integração da empresa.

Com o controle efetivo dos semáforos, é possível fazer um planejamento mais detalhado do sistema de trânsito e transportes, permitindo maior  fluidez no tráfego. “Assim, as ondas verdes podem ser programadas e conectadas a sensores de laços físicos ou virtuais (videodetecção) e os controladores semafóricos podem operar no modo adaptativo, que seria o controle automático das parametrizações semafóricas em função da contagem e ocupação das vias”, informa Franqueto.

Além do controle semafórico da cidade, o software Antares também pode realizar a operação de demais equipamentos, como circuito fechado de TV, pontos de medida e passagens de nível, e ainda fazer a integração com o transporte público. A central Antares está presente em várias capitais brasileiras, como Rio de Janeiro, Curitiba, São Paulo, Florianópolis, Goiânia, Cuiabá, Palmas, Rio Branco, Porto Velho, São Luís e Manaus, e em outros 40 grandes centros urbanos.

A Digicon é tradicional fabricante de sistemas para controle de trânsito, com atuação no Brasil desde os anos 1980. A empresa já forneceu esse tipo de solução a diversas cidades do país, como Osasco, São José dos Campos, no estado de São Paulo, e também para capitais, como Vitória, Belo Horizonte e Porto Alegre. “Estes sistemas atuam de forma adaptativa, por meio de câmeras que funcionam como sensores de veículos. A tecnologia altera os tempos de verde de forma automática, visando aumentar a fluidez, reduzir congestionamentos e, consequentemente, aumentar a velocidade média, reduzindo os tempos de deslocamentos”, explica Hélgio Trindade, diretor comercial da companhia. No ano passado, a Digicon lançou uma nova geração de controladores de trânsito, chamada CD 300  Vanguard. “Este equipamento é resultado de atendimento das especificações técnicas da Companhia de engenharia de Trafego (CET) de São Paulo, que possibilita, por meio de um protocolo de comunicação padronizado e aberto (UTMC2), a comunicação com sistema adaptativo inglês (Scoot), existente na cidade e em outras capitais pelo mundo”, diz Trindade. O CD 300 Vanguard apresenta diversas possibilidades de operação, comunicação e programação.

A Digicon desenvolveu também novos parquímetros Street, com pagamento por cartões de crédito e débito. “Esta solução se constitui em um terminal de autoatendimento para mobilidade urbana, podendo ser integrado a sistemas de bilhetagem, funcionando como equipamento de recargas de crédito no transporte público, entre outras funcionalidades, como aplicativos de celulares, pontos de venda, fiscalização automática”, afirma Trindade. O produto está presente em mais de 80 cidades, fazendo a gestão de mais de 100 mil vagas de estacionamento rotativo.

Leia  mais  na revista no  Anuário do Ônibus e da Mobilidade Urbana no  Acervo Digital OTM

Veja também

Por