O desafio aos caminhões Volvo na Cordilheira dos Andes

A travessia da Cordilheira dos Andes, no “Paso Los Libertadores”, na rodovia internacional entre o Chile e a Argentina, é uma das dez rotas mais extremas do mundo. Com altitude e condições meteorológicas muitas vezes adversas, toda a tecnologia embarcada nos caminhões Volvo é ativada para realizar uma operação segura e eficiente, com mais economia e menos impacto. No passado, cada uma das unidades de comando do caminhão trabalhava isoladamente. Hoje, a tecnologia permite um fluxo de informações de ida e volta entre as unidades de comando e a central de monitoramento. Isto permite, por exemplo, a comunicação entre o motor e a transmissão que os faz funcionar de forma ótima e com mais potência.

Para conhecer a experiência da transportadora chilena RRC International Group, a Volvo Latin America levou a imprensa especializada para percorrer em caminhões da RRC alguns trechos da rodovia 60CH, que liga o chile à Argentina. Os caminhões usados eram do modelo Volvo FH 540, equipados com caixa automatizada I-shift, além de sistemas I-see e Dynafleet para gestão de frotas. Durante o percurso, ativada toda a tecnologia embarcada da Volvo, o caminhão fazia praticamente tudo sozinho, deixando ao motorista o controle da direção na faixa de rodagem e a atenção voltada para eventuais imprevistos no trajeto.

O empresário e CEO da RCC, Raúl Román Clavero, disse que na rota de “Cuesta Caracoles” o maior risco é a imprudência ou a confiança excessiva do motorista porque a decisão em cada curva deve ser apropriada. Por esse motivo, decidiu incorporar o máximo de tecnologia disponível em sua frota para tornar a condução correta e não deixar apenas nas mãos humanas. Com a tecnologia o condutor tem a certeza de regressar em segurança para a família. “Com a tecnologia dos caminhões Volvo, monitoramos a todo momento nossa operação”, afirmou. “Nossa operação está resumida numa palavra: revolução, que é nada mais que uma ação conjunta. Por isso somos parceiros da Volvo há 20 anos. Nosso lema é evoluir sempre e vamos abraçar também a sustentabilidade. ”

No entender de Clavero, o empresário não deve pensar em custos da tecnologia, mas na segurança e na eficiência, que são os principais efeitos da adoção da tecnologia.

O sistema de online de gerenciamento de frotas Dynafleet da Volvo faz com que a operação do caminhão se torne mais inteligente, segura e eficiente. Segundo a Volvo, o principal objetivo do Dynafleet é melhorar a rentabilidade da operação, em uma equação que combina economia de combustível, cuidados ambientais e posicionamento da frota.

A ferramenta auxilia as empresas de transportes a assumirem o controle total de suas operações. É possível verificar a localização dos caminhões em tempo real, controlar a quantidade de combustível que está sendo consumida e verificar rotas percorridas, tempos de deslocamento e muito mais. Além da frota, é possível monitorar também o estilo de condução de cada um dos motoristas. O aplicativo Dynafleet permite ao empresário obter informações atualizadas e detalhadas sobre a frota de caminhões em qualquer dispositivo com acesso à internet.

Com as informações em mãos, é possível atuar para dar mais eficiência à operação e, consequentemente, mais rentabilidade ao transportador. Uma das ações é o treinamento de motoristas customizado de acordo com o estilo de condução de cada um deles, o que permite uma condução econômica não apenas em consumo de combustível de forma rápida e notória, mas também pela extensão da vida útil das peças do caminhão.

Na cabine, o caminhão conta com o Driver Coaching, função que dá dicas ao motorista sobre como dirigir de maneira mais eficiente. Ele fornece uma análise contínua da viagem, para que o motorista possa responder às diversas condições de transporte. Além disso, permite gerar ranking dos melhores motoristas ao longo do tempo. A economia de combustível, por sua vez, se traduz em um menor impacto para o meio ambiente pela redução da emissão de poluentes.

O hardware Dynafleet é item de série em todos caminhões da Linha F da Volvo. Para acioná-lo o empresário precisa assinar o serviço e acessar as informações da frota ou usar o app móvel para obter atualizações.

O I-See é uma tecnologia da Volvo que lê a topografia da estrada por onde o caminhão circula e a memoriza. Numa próxima viagem pela mesma rodovia, o dispositivo utiliza os dados para, automaticamente tornar mais eficiente a troca de marchas e o uso do freio motor, o que permite otimizar a eficiência de combustível e a segurança da operação. As informações sobre as ladeiras da estrada, por exemplo, são usadas pelo I-See para gerenciar a velocidade e as marchas do caminhão da maneira mais eficiente. Com isso, o caminhão aproveita a energia cinética e economiza até 5% de combustível. A maior economia é feita nas encostas suaves, mas o I-See possibilita a economia de combustível em todos os tipos de ladeiras.

As informações são armazenadas na unidade de comando da transmissão, com uma capacidade de até 6.000 quilômetros de inclinações. Ter um pedido de ajuda atendido apertando apenas um botão no painel de controle é um serviço online disponível nos caminhões da Linha F. Diante de qualquer dificuldade no caminho, pressionando o botão Voar on Call, o motorista se comunica, imediatamente, com um técnico da Volvo. O serviço permite que o técnico acesse as informações do caminhão para diagnosticar o motivo da parada e corrigir falhas técnicas online, graças ao registro no sistema do ID do chassi, posição e códigos de falha.

Desde 2007, a Volvo Chile atua diretamente no país com operação própria, oferecendo as linhas de caminhões e ônibus Volvo, motores industriais e marítimos Volvo Penta. Mas a empresa opera no país há 80 anos. Atualmente, mais de 250 pessoas trabalham na Volvo Chile, divididas entre a sede, em Santiago, e suas oito concessionárias.

Leia  mais  na revista na revista Transporte Modernonº482  no Acervo Digital OTM

You may also like

By