Ford destaca a tecnologia no seu caminhão inteligente

A Ford Caminhões chega aos 60 anos no Brasil atenta à tendência que dominará a mobilidade no futuro e apresentou na Fenatran o protótipo do seu caminhão inteligente, o Cargo Connect, com tecnologias de última geração que começam dar as primeiras contribuições para tornar este veículo totalmente autônomo. “Nada melhor do que comemorar 60 anos de história apresentando o caminhão que aponta para o futuro: eficiente, inovador, seguro e conectado”, declarou João Carlos Pimentel, diretor de operação da Ford Caminhões América do Sul.

O projeto do caminhão Connect foi desenvolvido com base no protótipo do Cargo 2429 8×2 com transmissão automatizada em parceria com a Bosch (que fornece sensores, câmeras, radares e central eletrônica), Cummins (motores) e a Eaton (transmissões). A Autotrac disponibiliza o sistema de rastreamento e telemetria. “Este veículo traz várias novidades, tanto de motorização com mais potência e eficiência, quanto de conectividade e recursos semiautônomos, que têm enorme potencial de aplicação nos veículos comerciais”, destacou Pimentel.

A intenção da Ford é que o projeto do caminhão conectado seja aplicado no segmento de modelos leves e médios destinados a caminhoneiros autônomos e pequenos frotistas, público carente de inovações para facilitar o seu dia a dia. “O principal foco deste projeto é a segurança e a produtividade”, acrescentou o diretor da Ford Caminhões.

Na área de segurança o Cargo Connect traz inovação como sistema de frenagem autônoma, detecção de ponto cego, assistência de mudança de faixa, controle adaptativo da velocidade, assistência para estacionamento em área segura, com câmeras monitorando 360 graus o caminhão e diretamente conectadas a uma central de operações.

No campo da produtividade, os recursos incluem gerenciamento inteligente de carga, desde o ponto inicial até o ponto final, sensores de placas de tráfego, calibragem automática do trem de força conforme o peso da composição, sistema de diagnóstico de problemas com peças para uma manutenção preventiva e aplicativo que monitora em detalhes diversos aspectos do caminhão e do caminhoneiro ao longo da viagem, com todas as informações por telemetria, como consumo, velocidade e frenagem. Para a conectividade, o veículo oferece uma central multimídia no painel com tela de sete polegadas.

“Não é uma oferta de tecnologia pela sofisticação futurística, mas uma proposta viável que irá trazer um novo nível de produtividade e segurança viária no setor de transporte”, destacou Pimentel.

Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul, lembrou que nestas seis décadas o mundo e o Brasil passaram por várias transformações no aspecto social e econômico e a Ford nunca deixou de investir para melhorar a produtividade, a segurança e o meio ambiente. “O segmento de caminhões está passando por um momento difícil, mas temos esperança na recuperação e estamos trabalhando para ser um player importante no Brasil”, ressaltou Watters.

 

BONÉ ALERTA

Outra novidade que Ford apresentou na Fenatran é o Boné Alerta, que avisa o motorista ao perceber a desatenção pelo cansaço. “O objetivo é alertar o caminhoneiro aos primeiros sinais de sono ao volante para fazer uma parada e descansar antes de seguir viagem”, disse Watters, durante a apresentação deste produto para a imprensa.

Este boné está equipado com sensores que monitoram os movimentos da cabeça e avisa o motorista com três alertas – som, luz e vibração – ao detectar sonolência. “Esta tecnologia foi desenvolvida com foco nas pessoas, uma inovação com potencial para prevenir acidentes e tornar as vias mais seguras”, destacou Watters.

Criado no Brasil, o Boné Alerta ainda está em fase de protótipo e foi testado por um grupo de motoristas que rodaram cinco mil quilômetros durante oito meses. “É uma solução simples e está no centro de tudo para reduzir o acidente na estrada”, declarou o presidente da Ford.

As tecnologias que Ford incorpora no seu protótipo Cargo Connect vão equipar os veículos de forma gradual, num período de seis meses a quatro anos. “Não vamos colocar tudo de uma vez, vamos mostrar a tendência e o mercado vai aceitando, vendo a utilidade e utilizando”, disse Pimentel. “Elas avançarão conforme as necessidades dos clientes.”

Pimentel ressaltou que a combinação de todas as tecnologias juntas vai trazer benefícios significativos para o caminhoneiro e para o frotista. “Do que estamos falando aqui, 80% estão previstos por legislação vindo por meio do Rota 2030, mas não acredito que o mercado não vai esperar esse programa entrar em vigor porque todos os itens de segurança e de produtividade trazem benefício imediato aos motoristas e aos empresários.”

Leia  mais  na revista na revista Transporte Moderno nº484  no Acervo Digital OTM

You may also like

By