Citroën traz ao Brasil o utilitário Jumpy

A Citroën traz para o Brasil o novo Jumpy, utilitário leve para uso em entregas urbanas. Com este modelo, a montadora pretende repetir o sucesso alcançado na Europa e a boa receptividade que o veículo teve no mundo, onde já contabiliza mais de 600 mil unidades vendidas.

O Jumpy chega ao mercado brasileiro em duas versões: furgão e furgão pack. A plataforma modular EMP2 reforçada assegura uma carga útil de 1.500 quilos e um PBT total de 3.219 quilos, além de um compartimento de carga de 6,1 m³ (que pode chegar a até 6,6 m3 com o Moduwork).

Com 5.309 mm de comprimento, 2.204 mm de largura e distância entre-eixos de 3.275 mm, e a altura de 1,93 metro permite ao furgão Jumpy o acesso a garagens subterrâneas, como estacionamentos de shoppings, aeroportos e estacionamentos privativos. “Um verdadeiro ganho de tempo e de produtividade no dia a dia de empreendedores e profissionais que precisam estar mais próximos de seus clientes”, explica Nuno Coutinho, diretor de marketing da Citroën do Brasil.

As portas traseiras com abertura de até 180º facilitam o carregamento e os movimentos ao redor do veículo e a porta lateral deslizante com 935 mm permite acesso fácil ao compartimento de carga, assim como a colocação de materiais por meio de empilhadeiras.

O modelo é equipado com motor 1.6 turbo diesel BlueHDI de 115 cv de potência e câmbio de seis marchas. “Estamos oferecendo ao mercado brasileiro o que há de mais moderno em termos de eficiência energética, alto desempenho e respeito ao meio ambiente. Este novo motor será, certamente, a nova referência tecnológica no segmento de veículos utilitários”, afirma Lucas Lins, chefe de produto da Citroën do Brasil. Com ampla lista de componentes de série, o jumpy será vendido no Brasil ao preço de R$ 79.990.

A versão base traz de série direção eletro-hidráulica, computador de bordo, roda de aço 215/65 R16 com estepe homogêneo, volante com regulagem de altura e profundidade, duplo airbag (com proteção para os três ocupantes), freios ABS (sistema de freio antibloqueio), ESP (controle de estabilidade), Hill Assist (assistente de partida em rampas), limitador e regulador de velocidade, GSI (Indicador de troca de marcha), rádio FM/AM/MP3, vidros e travas elétricas, tomada 12 volts, separador de carga, banco do motorista com regulagem de altura, protetor de cárter e outros itens.

O furgão pack, além dos itens da versão base, traz ar-condicionado, retrovisores elétricos, travamento seletivo do compartimento de carga, vidros com função one touch, tomada 12 volts no compartimento de carga, faróis de neblina e Moduwork, sistema que permite levantar o assento do passageiro para prolongar o comprimento de carregamento em 1,16 metro.

A altura de 1,93 metro permite ao furgão Jumpy o acesso a garagens subterrâneas

O pacote de tecnologia inclui também o Coffee Cup Alert – Indicador de fadiga, sistema que emite um alerta ao motorista após duas horas ininterruptas de condução a uma velocidade média de 65 quilômetros por hora. Caso o motorista não faça uma pausa e siga dirigindo por mais uma hora, um segundo aviso é enviado através do computador de bordo. Tem ainda o Day Running Light (DRL), luz diurna de segurança que aumenta a visibilidade e a segurança do veículo durante o dia.

O veículo atende aos mais diversos tipos de públicos, desde os empreendedores que atuam nos ramos de serviços, e-commerce, delivery e logística em geral, até os que precisam de um veículo para tarefas pesadas, como os que trabalham na construção civil.

Segundo a Citroën, outro fator que contribui para a versatilidade do modelo é o fato de ele ter uma nova plataforma modular. Assim, sua arquitetura é otimizada para garantir desempenho, conforto e segurança acima da média em seu segmento. “Estamos trazendo para o mercado brasileiro um produto inovador e muito versátil, mas que será conhecido também pela sua atratividade comercial e seu baixo custo de manutenção. Mais que um novo produto, ele dá início à abertura de uma nova fronteira comercial da Citroën no país, que passa a ter seu foco também na comercialização de veículo comerciais”, afirma Paulo Solti, vice-presidente do Grupo PSA e diretor geral da Citroën do Brasil.

O furgão Jumpy é montado em Montevidéu (Uruguai), por meio de um contrato fechado com a Nordex, empresa que possui uma longa tradição na fabricação de veículos no Uruguai, inclusive para o Grupo PSA. Outro parceiro neste negócio é a Easa, composta pelas sociedades Afsa e Oversil, importadoras no Uruguai das marcas Peugeot desde 1950 e Citroën desde 1964.

A fábrica da Nordex tem capacidade para produzir seis mil veículos por ano. A meta do Grupo PSA é que até 2021 os modelos da Citroën tenham 85% de componentes produzidos por fornecedores do Brasil e da Argentina.

Leia  mais  na revista na revista Transporte Moderno nº484  no Acervo Digital OTM

You may also like

By