Mercedes-Benz amplia vendas de ônibus urbanos

Foram 150 chassis enviados ao Recife (85 para a Caxangá e 65 para a Metropolitana) e 86 a Minas Gerais (56 para o Expresso Planalto e 30 para a Auto Nossa Senhora Aparecida, que pertencem ao grupo CSC

A Mercedes-Benz começou o ano com grande demanda de ônibus urbanos.

No Nordeste a empresa vendeu 150 chassis OF 1721 para Recife – 85 unidades para a Caxangá e 65 para a Metropolitana.

Os veículos foram adquiridos para renovar a frota do transporte coletivo da cidade e as entregas estão programadas para março.

No Sudeste a negociação foi fechada com Minas Gerais e envolveu a venda de 86 ônibus urbanos para o grupo CSC, tradicional conglomerado de empresas de transporte de passageiros com matriz na cidade de Viçosa. São 56 veículos para o Expresso Planalto, que a partir de março, passa a prestar serviço de transporte coletivo no município de Pouso Alegre. Outros 30 veículos foram para a Auto Nossa Senhora Aparecida (Ansal), que opera em Juiz de Fora. As entregas foram concluídas no fim de fevereiro.

O Expresso Planalto iniciará a nova operação do transporte coletivo urbano de Pouso Alegre com 41 ônibus OF 1519 e 15 micro-ônibus LO 916. Para a Ansal, em Juiz de Fora, são 18 unidades do OF 1519 e 12 do modeloOF 1721 L com suspensão pneumática.

O grupo CSC é um cliente tradicional da Mercedes-Benz e tem uma frota de mais de mil ônibus. “O atendimento a essa nova demanda do grupo CSC reforça ainda mais a presença da nossa marca em Minas Gerais”, afirma Walter Barbosa, diretor de vendas e marketing de ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. “Fechamos 2018 com 86% de participação no segmento de urbanos no estado, aumentando dois pontos percentuais em relação aos 84% do ano anterior.”

RECIFE – Em Recife a Mercedes-Benz reafirmou sua liderança em vendas de ônibus urbanos, com 55% de participação. O que contribuiu para esse resultado foi a venda de 158 ônibus nos últimos quatro meses para renovação de frota de nove operadoras. Foram 141 modelos urbanos e 17 para fretamento.

Segundo a montadora, o chassi OF 1721 – o best-seller do mercado brasileiro, com 2.875 unidades vendidas em 2018 – obteve grande preferência nas renovações de frota em Recife. São 135 ônibus deste modelo para as empresas Borborema Imperial Transportes, Rodotur Turismo, MobiBrasil Expresso, Empresa Pedrosa, Transportadora Globo, José Faustino e Cia., Viação Mirim e Transcol Transportes Coletivos. A Pedrosa e a Rodotur adquiriram unidades do chassi OF 1519.

Ainda em Recife, a Asa Branca Turismo e Locadora renovou sua frota de fretamento com 17 chassis Mercedes-Benz, entre os modelos OF 1724, O 500 R, O 500 RSD e LO 916.

“Nos últimos dois anos, realizamos a venda de cerca de 330 chassis da marca para Recife”, informa Barbosa. “Com isso, fechamos o ano de 2018 na liderança de vendas no mercado local, com mais de 50% de market share. Essa nova comercialização de 150 ônibus garante a manutenção de participação de mercado numa região muito concorrida.”

As vendas para Recife foram realizadas com financiamento do Banco Mercedes- Benz, por meio do Crédito Direto ao Consumidor (CDC). A regional do banco na capital de Pernambuco registrou em janeiro R$ 67 milhões em novos negócios, o melhor resultado desde dezembro de 2014. No primeiro mês deste ano, foram financiados 332 veículos, dos quais 290 por meio do CDC.

O principal destaque veio do segmento de ônibus urbano: a unidade bateu o recorde histórico com 224 unidades negociadas na capital pernambucana, o que representa 67% do volume dos contratos. Na sequência, vieram os caminhões, com 27%, e os modelos da linha Sprinter, com 6%.

“Esse resultado representa um avanço de 42% em relação ao mês anterior. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o salto é de 168%”, comenta Áureo Vasconcelos, gerente regional dos escritórios regionais de Recife e Brasília.

“Com 87% dos negócios, o CDC foi a modalidade de crédito escolhida pelo consumidor.

A redução da taxa Selic, aliada à simplicidade da operação, que tem parcelas fixas, contribuiu para o aumento da procura por este tipo de operação.”

Por