Mercedes-Benz eleva participação no transporte coletivo de Curitiba

Com a entrega de 36 ônibus em abril mês, a empresa completa a venda de 160 veículos para a cidade, dos quais oito são biarticulados de 21 metros

A Mercedes-Benz amplia sua presença em Curitiba ao entregar, no fim de abril, 36 ônibus para as empresas responsáveis pelo o transporte urbano da cidade. Com este fornecimento, a montadora completa a venda de 160 veículos, dos quais 124 unidades já em circulação no sistema desde o ano passado.

A novidade neste lote são os oito modelos O 500 MDA superarticulados, de 21 metros de comprimento, que começam a circular em maio no corredor BRT (Bus Rapid Transit). Foram seis para a Viação Cidade Sorriso e dois para a Auto Viação Redentor Estes ônibus, com carrocerias Millennium BRT da Caio Induscar, têm capacidade para transportar 165 passageiros.

Antes de desenvolver este veículo, a Mercedes-Benz disponibilizou, em abril de 2017, o modelo MDA superarticulado, ainda de 23 metros, para quatro empresas – Cidade Sorriso, Redentor, Santo Angelo e Colombo. O veículo foi testado durante 11 meses, até março deste ano. “Junto com os empresários, o desafio era buscar uma alternativa bastante competitiva em termos de capacidade e custo operacional menor para um novo modelo de ônibus e foi então que surgiu o modelo de 21 metros”, disse Walter Barbosa, diretor de vendas e marketing ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, durante evento de entrega de ônibus para a capital paranaense.

Para que as portas dos novos ônibus fossem alinhadas com as plataformas de embarque das estações tubos, o modelo de 21 metros recebeu adaptações nas estruturas metálicas, com a redução do eixo de articulação de nove para sete metros.

“A grande vantagem desse veículo em relação aos modelos tradicionais de 23 metros e de 28 metros é a versatilidade, que permite rodar em corredor expresso e em linhas convencionais do sistema. O modelo ainda tem o quarto eixo direcional, que permite melhor manobrabilidade nas vias”, afirmou Barbosa.

O diretor da Mercedes-Benz comentou que, “após testes, esse veículo apresentou uma redução significativa de consumo de combustível em relação ao modelo de 28 metros, além de um gasto menor com peça de manutenção. No total, o custo operacional foi muito atrativo para as empresas de ônibus, o que fez toda a diferença para que a empresa pudesse colocar esses veículos em operação na cidade de Curitiba.”

Segundo Barbosa, os ônibus de 21 metros não vão tirar de circulação os modelos de 23 (com capacidade para até 220 passageiros) e os de 28 metros (para 270 pessoas) na linha expressa de Curitiba. “Mas ter um ônibus biarticulado que roda uma parte do dia vazio e que seja eficiente somente no horário de pico pode não ser um negócio atrativo para as cidades”, observou o executivo. “O ônibus de 28 metros vai existir, mas talvez o mix sofra alteração daqui para a frente e o modelo de 21 metros entre com a proposta de ter um custo- benefício interessante, porque o de 23 metros não permite alinhamento com as portas das estações, pois as plataformas já estão desenvolvidas”, disse.

Os diferenciais dos ônibus de 21 metros, conforme Barbosa, estão no posicionamento do motor, na suspensão pneumática e na transmissão automática, que evita trancos.

Os diferenciais dos ônibus de 21 metros, conforme Barbosa, estão no posicionamento do motor, na suspensão pneumática e na transmissão automática, que evita trancos.

“Esses veículos têm retarder e sistema top brake, que auxiliam na frenagem.”

A Mercedes-Benz completa o fornecimento para a cidade de Curitiba com os modelos OF 1519, OF 1721 (suspensão mecânica), OF 1721L (suspensão pneumática) e O 500 MA articulado. Estes veículos vão operar nas linhas alimentadora, convencional, interbairro e na linha direta.

Com a venda de ônibus para o programa de renovação de frota, a Mercedes-Benz pretende alcançar neste ano 60% de participação no transporte urbano de Curitiba.

No ano passado, a empresa conquistou 47% de share com a venda de mais de 71 ônibus para a capital paranaense. No primeiro bimestre deste ano, o volume de emplacamentos somou 90 unidades. “É uma satisfação muito grande consolidar nossa presença em Curitiba, que é o berço do sistema BRT e que serviu de exemplo para todo o país e a América Latina”, comentou Barbosa.

PROGRAMA – O programa de renovação de frota de Curitiba começou em 2017 e prevê até 2020 a substituição de 450 ônibus.

Deste total, 251 veículos já foram adquiridos no fim de 2018, sendo mais de 60% da marca Mercedes-Benz. Com os novos ônibus, a idade média da frota, que era de quase oito anos, caiu para seis anos. E a previsão das empresas é de reduzir para cinco no próximo ano, como prevê o contrato de concessão. “Depois de mais de cinco anos sem renovação de frota, por causa de desentendimentos políticos, é um dever de Curitiba dar uma trégua e transformar a cidade novamente em referência mundial”, disse Maurício Gulin, presidente da Viação Cidade Sorriso e do Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp).

Gulin informou que até junho serão entregues para Curitiba os 300 ônibus referentes à primeira fase da renovação de frota do período de 2018 e 2019. A partir de agosto começa a renovação de 2020. “Vamos tentar antecipar, porque a visão dos empresários é de não participar do mote político de 2020. Por isso, vamos esforçar para que os 150 ônibus sejam entregues entre janeiro e fevereiro do próximo ano, assumindo o compromisso assinado com a cidade”, acrescentou o presidente do Setransp.

Segundo o sindicato, dez empresas operam no sistema de transporte de Curitiba, com 1.650 ônibus, e nessa frota a Mercedes-Benz tem cerca de 55% de participação.

“Isso é uma grande representatividade para a marca em uma das principais cidades do país”, observou Barbosa.

Incluindo os 36 ônibus que vão entrar em operação neste mês, os investimentos somam cerca de R$ 160 milhões. “Dois terços desse valor são referentes aos modelos da Mercedes-Benz, sendo uma parte da compra financiada pelo Banco Mercedes- Benz e a outra pelo Banco Luso Brasileiro”, informou Gulin.

Por