Mercedes-Benz e Bosch vão criar um avançado centro de testes veiculares

O centro de testes será construído no campo de provas da Mercedes-Benz, no interior paulista, e terá pistas para desenvolvimento de segurança veicular, eficiência energética e novas tecnologias de assistência ao condutor

A Mercedes-Benz do Brasil e a Bosch firmaram uma parceria para criar um avançado centro de testes veiculares no Brasil, que permitirá a realização de ensaios com automóveis, comerciais leves, motos e máquinas agrícolas. O novo centro será construído no campo de provas da Mercedes-Benz em Iracemápolis, no interior paulista, o maior do Hemisfério Sul para veículos comerciais, que alcançará, deste modo, um importante marco de expansão em pouco mais de um ano de atividades.

O início das obras do centro de testes está previsto para o primeiro semestre de 2020 e a inauguração para 2021. Com pistas para avaliações de segurança veicular, eficiência energética e novas tecnologias, esse centro facilitará o desenvolvimento, por exemplo, de veículos equipados com os modernos sistemas de assistência ao condutor, que proporcionarão uma mobilidade livre de estresse e acidentes.

“Esse empreendimento está diretamente alinhado ao nosso objetivo estratégico de ‘local for local’, ou seja, ter centros de competência locais para atendimento das demandas de nossos clientes”, afirma Besaliel Botelho, presidente da Robert Bosch América Latina. Desde 2016, a Bosch vem sentindo a necessidade de investir em uma área onde fosse possível testar e validar sistemas de eficiência energética, assim como de segurança e de assistência ao condutor que já estão disponíveis no mercado nacional ou que serão demandados pelas legislações futuras. “Depois de estudar diferentes possibilidades, encontramos na Mercedes-Benz a parceira ideal para esse projeto e juntos construiremos um centro de testes veiculares que beneficiará toda a cadeia automotiva na América Latina”, acrescenta.

Em mais uma iniciativa pioneira da Mercedes-Benz e da Bosch no mercado brasileiro, a nova estrutura será oferecida para uso por outros fabricantes de veículos, sistemistas, autopeças e demais empresas do setor automotivo. Serão disponibilizados boxes de oficina de protótipos e escritórios individuais, a fim de assegurar privacidade e confidencialidade para todos os usuários e projetos.

“Com essa parceria, nossas empresas se preparam cada vez mais para os veículos do futuro, realçando sua importância como players globais em engenharia e desenvolvimento tecnológico”, salienta Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina. “Investiremos, juntos, R$ 70 milhões nesse centro de testes, reafirmando a confiança de nossas companhias no Brasil e no potencial do mercado interno e das exportações. Também afirmamos nossa crença no desenvolvimento e evolução dos produtos nacionais, assim como em nossa engenharia e indústria.”

Esse empreendimento vem ampliar a gama de testes veiculares no Brasil e acelerar o desenvolvimento de produtos e tecnologias por meio de uma estrutura similar às existentes em países como Alemanha, EUA, China e Japão. Entre eles, destacam-se ensaios para desenvolvimento de sistemas de segurança veicular e controle de chassi, como Programa Eletrônico de Estabilidade (ESP), Frenagem Automática de Emergência, proteção de pedestres e ciclistas (AEB) e Sistemas de Assistência ao Condutor (ADAS), além de eficiência PARCERIA

energética e de condução autônoma ou semiautônoma. “Vale ressaltar que, ao disponibilizar nossa estrutura para outras marcas do setor automotivo, contribuímos para o desenvolvimento da indústria

automotiva brasileira. Com o importante diferencial de que toda a estrutura estará concentrada num único local, assegurando ganhos de eficiência, agilidade e produtividade”, observa Botelho.

Atualmente, o Campo de Provas da Mercedes-Benz de Iracemápolis dispõe de 16 pistas, numa extensão total de 12 quilômetros: são 14 pistas para verificação de durabilidade estrutural, uma de conforto acústico e térmico e uma de terra. As 14 pistas de durabilidade são de uso exclusivo da Mercedes-Benz para testes de caminhões e ônibus da marca.

O centro de testes veiculares de Iracemápolis contará com o amplo conhecimento da Bosch em projetos de campos de provas ao redor do mundo e agregará mais cinco complexos, ocupando 400 mil m2, elevando assim para 21 o número de pistas em Iracemápolis, que possibilitará realizar muitos tipos de avaliações. O espaço contará ainda com boxes de oficina conjugados a escritórios individualizados, estacionamento para protótipos confidenciais de veículos em desenvolvimento, além de outras dependências de apoio, como áreas para refeições, apresentações e eventos.

A pista Oval de Alta Velocidade (High Speed Oval – HSO) é um dos destaques do centro de testes. Essa área será composta por duas retas paralelas de 960 metros cada e duas curvas completando o circuito oval num total de 2,6 mil metros de extensão, três faixas de rolagem, além de superfícies irregulares para medições de estabilidade, suspensão e outros itens.

Esse recurso permitirá verificações em alta velocidade, consumo de combustível, autonomia, arrefecimento, ruído, conforto veicular e dirigibilidade.

Com 70 mil m2 de asfalto perfeitamente plano, a Área de Dinâmica Veicular (Vehicle Dynamic Area – VDA) possibilitará um grande número de manobras com total segurança e em condições ideais para os

experimentos de ESP e AEB. Além disso, será utilizada para desenvolvimento de veículos híbridos, elétricos e autônomos.

A Pista de Medição de Frenagem (Brake Measurement Track – BMT) terá uma configuração inédita no Brasil. Suas sete faixas paralelas e irrigáveis propiciarão diferentes coeficientes de aderência, que poderão ser usadas em manobras de aprimoramento para sistemas de segurança ativa, como o ABS e o ESP.

Destinada às manobras de estabilidade e dirigibilidade, a Pista de Dirigibilidade Pavimentada (Paved Handling Course – PHC) será composta por curvas e sinuosidades de diferentes raios e estará

disponível para testes de veículos de passeio e comerciais leves.

O consórcio irá construir e administrar o centro de testes com divisão de investimentos, custos, receitas e lucros. Ao disponibilizar essa completa estrutura também para locação, os parceiros colaboram

com outras marcas e fabricantes na melhoria da competitividade da indústria nacional, em sintonia com as tendências tecnológicas dos mercados mais maduros.

“A criação do centro de testes chega no momento certo ao Brasil, a fim de atender às futuras legislações de segurança veicular”, afirma Philipp Schiemer. “O ESP, por exemplo, será obrigatório para todos

os automóveis zero quilômetro em 2022, incluindo veículos comerciais. O AEB, que será obrigatório na Europa em 2022, ainda não tem data para ser exigido no Brasil, mas já está em estudo por grupos

de trabalho do Contran.” De acordo com o executivo, quando o mercado brasileiro demandar por tecnologias hoje consideradas do futuro, as duas marcas permanecerão lado a lado dos clientes, do mercado e do país. “No horizonte da nossa parceria olhamos para os veículos autônomos e também para os híbridos e elétricos, todos conectados, digitais e compartilhando informações que visam trazer mais segurança e conforto aos motoristas e passageiros. Nesse sentido, o centro de testes é mais um passo marcante da Mercedes-Benz do Brasil no desenvolvimento de veículos cada vez mais seguros

e inteligentes”, conta Schiemer.

Botelho acrescenta que esse passo marcante possibilitará às engenharias de ambas as empresas maior acesso à infraestrutura de desenvolvimento e, com isso, poderão trabalhar em soluções em benefício da sociedade em um menor tempo. “Esse será um espaço não somente para Mercedes-Benz e Bosch, mas para que toda a engenharia brasileira possa desenvolver seus projetos com redução no tempo e maior eficiência logística por não precisar recorrer a outras dependências fora do país”, diz.

Veja também

Por