Porto Itapoá finaliza o primeiro semestre com aumento de 40% nas importações

Desempenho do porto catarinense deve antecipar os investimentos R$1,5 bilhão na segunda fase de expansão do terminal de uso privado

O porto Itapoá, em Santa Catarina, registrou um aumento de 41,3% nas importações no primeiro semestre de 2021. Foram quase 70 mil contêineres contra 48 mil no mesmo período de 2020. As exportações tiveram um peso menor, mas ainda assim foram 8,5% maiores que o mesmo período do ano anterior: quase 50 mil contêineres em 2021 contra 45 mil em 2020.

Nas cargas de cabotagem, houve um crescimento de 9,7%, com mais de 15 mil contêineres registrados neste primeiro semestre de 2021, em comparação a pouco mais de 13 mil movimentados neste período em 2020. Considerando a movimentação total, o porto Itapoá teve um aumento de 11,3%: 238 mil contêineres em 2021 em relação a 214 mil nos primeiros seis meses de 2020.

Do total de cargas movimentadas pelo porto Itapoá, cerca de 50% são de empresas de outros estados, principalmente para a importação de eletrônicos. A outra metade da movimentação é de cargas de companhias de Santa Catarina, incluindo automóveis e autopeças, motores elétricos, metalmecânica, linha branca e exportação de carga frigorificada, atendendo a forte agroindústria do estado. Outra operação em que o porto se destaca é o de cargas especiais chamadas BreakBulk, como foi o caso da exportação de duas lanchas de grande porte para os Estados Unidos.

Investimentos no complexo portuário da Babitonga devem incluir a dragagem de aprofundamento do canal de acesso à baía até 2022. Essa obra vai ampliar de 14 metros para 16 metros a profundidade do calado dos navios, permitindo receber grandes embarcações de até 400 metros. Com a demanda crescente, o porto Itapoá já planeja a nova etapa de expansão que está orçada em R$ 1,5 bilhão e tem previsão de conclusão em cinco anos. Com isso, a capacidade de movimentação anual de até 1,2 milhão de TEU vai superar a marca de dois milhões de TEU por ano.

Por