Indústria de autopeças teve bom desempenho em janeiro

O faturamento líquido das empresas aumentou cerca de 9% em janeiro de 2022 frente ao mês anterior e teve incremento de 12,75% em relação a janeiro de 2021

O faturamento líquido da indústria de autopeças aumentou cerca de 9% em janeiro de 2022 frente a dezembro de 2021, compensando parte da retração de 16,6% registrada no mês anterior. O Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) considerou que este resultado já era esperado ao considerar que o último mês do ano é intrinsecamente mais fraco por causa de fatores sazonais. Em relação a janeiro de 2021 o incremento foi de 12,75%. O Sindipeças esclareceu que em face dos fracos resultados da indústria automotiva no primeiro bimestre do ano e várias paralisações de fábricas, a comparação com igual mês de anos anteriores – e no acumulado do ano – retrata, em alguma medida, o efeito do crescimento dos preços e da variação cambial sobre o faturamento do setor, o que demanda cuidado adicional na avaliação das informações.

Os principais canais de vendas em janeiro apresentaram expansão quando comparados ao mês anterior. Segundo o Sindipeças, a sazonalidade em dezembro tem influência para os resultados. As maiores variações ficaram com as exportações que aumentaram 18,4% e o mercado de reposição que cresceu 11,6%.  Em relação a janeiro de 2021 o crescimento das exportações foi de 5,5%, enquanto o mercado de reposição teve retração de 3,9%.

A participação de cada segmento no faturamento total da indústria de autopeças indica queda de aproximadamente dois pontos percentuais de montadoras entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022. Por seu turno, reposição e exportações absorveram parte da redução mencionada.

Acompanhando o melhor desempenho em janeiro de 2022, a utilização da capacidade instalada ficou 2% acima do mês anterior (73% em janeiro de 2022 ante 71% em dezembro de 2021). Em janeiro deste ano, houve avanço de 0,8% na quantidade de postos de trabalho. E para o acumulado em 12 meses, registrou-se crescimento de 6,3% no número de empregados do setor.

Por