Setor de implementos rodoviários se mantém estável

O número de emplacamentos registrado nos três primeiros meses de 2022 foi de 35.986 implementos, enquanto no primeiro trimestre de 2021 foram 35.885 produtos

A indústria de implementos rodoviários manteve-se estável no primeiro trimestre de 2022, com relação ao mesmo período do ano passado. Nos três primeiros meses do ano, os fabricantes entregaram ao mercado 35.986 implementos. No primeiro trimestre de 2021, foram 35.885 produtos.

No segmento de reboques e semirreboques, foram 19.504 produtos emplacados. Já no segmento de carroceria sobre chassis, foram 16.482 unidades comercializadas no primeiro trimestre de 2022.

‘Trata-se de uma situação de acomodação de mercado quando a demanda dos clientes do agronegócio começa a aquecer o segmento de reboques e semirreboques. No segmento de carroceria sobre chassis, o resultado positivo é reflexo da continuidade das obras urbanas, em especial do mercado imobiliário“, detalha José Carlos Spricigo, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir).

A Anfir avalia a criação do programa Renovar como uma medida positiva. “Em um País onde 26% da frota tem mais de 30 anos de idade precisamos muito de um programa como esse. Como se sabe o Brasil produz, a Anfir conduz, e é fundamental fazermos isso em um ambiente mais seguro”, destaca Spricigo.

Para o presidente da entidade, a renovação da frota deverá melhorar as condições de segurança nas estradas brasileiras. “Todos ganharão com mais segurança no transporte rodoviário, que é a bandeira histórica da Anfir. Por isso, acreditamos que o programa poderá ter êxito”.

Inicialmente o Renovar será experimental e vai começar com caminhões, em Minas Gerais; e ônibus, no Rio Grande do Sul.

Por