Márcio de Lima Leite é o novo presidente da Anfavea

A diretoria passa a contar ainda com Marina Willisch como 1ª vice-presidente, Gustavo Bonini como vice-presidente tesoureiro e Antônio Calcagnotto como vice-presidente secretário

 A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) realizou em 2 de maio (hoje) a cerimônia de posse da nova diretoria para a gestão 2022-2025. Márcio de Lima Leite assumiu o cargo de presidente, em sucessão a Luiz Carlos Moraes. A diretoria passa a contar ainda com Marina Willisch como 1ª vice-presidente, Gustavo Bonini como vice-presidente tesoureiro e Antônio Calcagnotto como vice-presidente secretário.

Márcio de Lima Leite, 51 anos, é vice-presidente de assuntos jurídicos, tributários e de relações institucionais da Stellantis na América do Sul. O executivo está há 21 anos nesse grupo empresarial — denominado Fiat até 2014, depois FCA (Fiat Chrysler Automóveis) a partir da fusão com o grupo Chrysler, e Stellantis desde janeiro de 2021, com a fusão da FCA com o grupo PSA. A Stellantis reúne 14 marcas, com destaque para Fiat, Jeep, Peugeot, Citroën e Ram.

Mineiro de Belo Horizonte, Márcio de Lima Leite é advogado e contador. Tem mais de 24 anos de atuação profissional no setor e vivência por quase uma década nas consultorias KPMG e Deloitte, antes de ingressar na Fiat. É mestre em Direito Empresarial e pós-graduado em Gestão Estratégica, com especialização em Finanças. Atualmente, é professor convidado de pós-graduação da PUC-MG. Já foi professor da UFMG e da Fundação Dom Cabral.

Nos últimos cinco anos, conduziu a diretoria de desenvolvimento de novos negócios, relações institucionais e gestão tributária, diretamente envolvido com a gestão dos segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, máquinas agrícolas e de construção, motores e componentes.

Nos cargos de direção que ocupou, participou ativamente de todos os movimentos de consolidação e ampliação das empresas do grupo, e da instalação do Polo Automotivo Jeep em Goiana, Pernambuco. Na Anfavea, vinha atuando como vice-presidente desde 2017.

Para o executivo, presidir uma entidade como a Anfavea neste momento tão desafiador para o setor automotivo é motivo de orgulho e uma grande responsabilidade. “As nossas fábricas e nossos produtos são apenas a ponta do iceberg de um enorme ecossistema de empresas, fornecedores de peças e insumos, prestadores de serviço, revendedores e uma variedade incrível de consumidores particulares e corporativos, todos interconectados”, afirmou.

“Mais do que números superlativos, nosso setor induz o desenvolvimento e traz ao país inovações tecnológicas, conhecimento técnico e estratégico, crescimento socioeconômico e uma infinidade de conquistas intangíveis. É em nome de tudo isso e da transformação da mobilidade que queremos atuar e debater os necessários avanços com todas as esferas do poder público, do setor privado e de toda a sociedade”, completou o novo presidente da Anfavea, o vigésimo em 65 anos de história da entidade.

Por