Localfrio cresce 80% em logística ligada à energia eólica

O terminal especializado em Suape, Pernambuco, avança na gestão logística de cargas e projetos especiais, principalmente no setor de energia limpa

A Localfrio detectou crescimento de 80% no ano passado em volume de negócios com transporte e armazenamento de componentes eólicos e painéis solares. A unidade de Suape (PE), especializada na gestão logística de cargas e projetos especiais, tem registrado maior demanda por projetos de energia limpa.

“É um tipo de serviço altamente especializado e que requer atendimento técnico e qualificado. Temos uma equipe totalmente treinada e dedica a essa operação. Nossa função não fica restrita ao transporte dos equipamentos, que por si só já exigem um alto expertise. Nós mergulhamos no negócio de nossos clientes e procuramos entender as reais necessidades deles em projetos de grande complexidade, como demandam os de parques eólicos e painéis solares. Entramos na operação auxiliando com a administração da frota, transporte fracionado dos componentes, check-list dos produtos e gestão do parque, entre outros. Essa atuação diferenciada tem credenciado a Localfrio a administrar projetos importantes e reconhecida como parceiro estratégico”, conta Piero Grassi Simione, diretor comercial da Localfrio.

De acordo com o executivo, os projetos especiais representam 35% dos negócios da companhia em Pernambuco enquanto os 65% restantes estão relacionados ao armazenamento de cargas no terminal alfandegado.

A primeira experiência da Localfrio com movimentação e transporte de componentes de energia renovável aconteceu em 2019. “Estamos participando ativamente de três projetos relevantes, o que nos credencia para novas oportunidades. Nossa atuação tem sido muito substancial e estratégica para nossos clientes. Esperamos continuar atuando em mais projetos que demandem nosso expertise”, avalia o executivo.

Para os projetos de instalação e manutenção de parques eólicos, a Localfrio informa que desenha e implementa o programa em parceria com seus clientes. Em um desses projetos, a companhia foi designada a transportar torres e pontas de pás de uma operação na Bahia a outros três destinos espalhados pelo Nordeste, totalizando 326 viagens, 36 veículos e implementos utilizados e 226 mil quilômetros percorridos.

“É uma operação bem complexa. As torres eólicas são divididas em quatro partes e cada uma pesa cerca de 70 toneladas. As pontas das pás também demandam alto conhecimento para transporte e manuseio”, conta Simione.  “Nesse mesmo projeto armazenamos 100 pás e transportamos e movimentamos 155 pontas de pás”, finaliza.

A Localfrio conta com terminais alfandegados localizados nos principais hubs marítimos de comércio exterior no país (Santos, Suape e Itajaí), além de um terminal alfandegado frigorificado do porto de Santos. A companhia é especializada em operadores logísticos de produtos químicos do país, com forte atuação em cargas de projeto para grandes parques eólicos do Norte e Nordeste.

Por