eActros LongHaul chega às estradas para testes em 2022

A marca planeja um evento para clientes com cerca de mil participantes vindos de toda a Europa sobre mobilidade elétrica em Wörth em junho

O eActros LongHaul, modelo elétrico da Mercedes-Benz Trucks voltado para longas distância, com autonomia de cerca de 500 quilômetros com uma carga de bateria, está previsto para entrar em produção em série em 2024. Os primeiros protótipos do caminhão de 40 toneladas estão passando por testes internos, e os engenheiros da marca estão planejando dar início aos testes do caminhão elétrico nas estradas públicas este ano. 

Segundo a fabricante, o eActros LongHaul vai viabilizar a recarga de alto desempenho, conhecida como “recarga megawatt”. A Mercedes-Benz Trucks também está preparando versões adicionais do eActros – especificamente do eActros 300 e do eActros 400. E a partir de julho, o eEconic para uso em serviços municipais deve começar a sair da linha de montagem na fábrica de Wörth, na Alemanha, como segundo veículo de produção em série totalmente elétrico.

O objetivo da Mercedes-Benz Trucks é aumentar a participação de veículos novos livres de emissões locais de CO² na Europa para mais de 50% até 2030. Para apresentar a mobilidade elétrica aos clientes de caminhões de toda a Europa, a fabricante está organizando um evento com duração de várias semanas na fábrica de Wörth a partir do início de junho.

Especialistas da Mercedes-Benz Trucks informarão um total de cerca de mil participantes sobre os aspectos centrais da mobilidade elétrica, desde infraestrutura e serviços até modelos elétricos. Além disso, os clientes terão a oportunidade de conduzir o eActros 300 em rotas exigentes e com cargas úteis realistas.

Com relação às recargas nas garagens, a Mercedes-Benz Trucks está trabalhando em conjunto com a Siemens Smart Infrastructure, a Engie e o Grupo EVBox. Em termos de recarga pública para transportes de longo percurso, a Daimler Truck, o Grupo Traton e o Grupo Volvo assinaram um compromisso de parceria para estabelecer uma joint venture, que deverá trabalhar no desenvolvimento e operação de uma rede de recarga pública, de alto desempenho, para caminhões pesados de longo percurso e ônibus rodoviários elétricos movidos a bateria na Europa. A rede de recarga estará disponível para os operadores de frotas na Europa, independentemente da marca de seus veículos.

O objetivo do projeto “High-Performance Charging in Long-Haul Truck Transport” (recarga de alto desempenho no transporte rodoviário de longa distância), com a participação da Daimler Truck e sob a égide da Associação Alemã da Indústria Automotiva (VDA), é planejar, construir e operar uma infraestrutura de recarga selecionada de alto desempenho para transporte por caminhões elétricos movidos à bateria que atuem em longo percurso. Dois pontos de recarga de alto desempenho com o sistema de recarga “Megawatt Charging System” (MCS) deverão ser construídos em cada um dos quatro locais na Alemanha e testados em aplicações do mundo real. Vários outros parceiros do consórcio da indústria e pesquisa estão envolvidos no projeto.

A arquitetura do veículo eEconic se beneficia da estratégia de plataforma global da Daimler Truck: o trem de força do caminhão de piso baixo é baseado no Mercedes-Benz eActros, que já está em produção em série na fábrica de Wörth desde outubro de 2021. Desde maio de 2022, a FES Frankfurter Entsorgung (gestão de resíduos) e a Service GmbH já estão usando um eEconic próximo do modelo da produção em série em Frankfurt am Main para a coleta de lixo municipal.

A meta da Daimler Truck é oferecer apenas veículos novos na Europa, Japão e América do Norte que sejam livres de emissões de CO² em operação (“tank-to-wheel” – desde o tanque até o volante) até 2039. Os dois modelos elétricos movidos a bateria Mercedes-Benz eCitaro e Mercedes-Benz eActros já estão saindo das linhas de montagem em produção em série desde 2018 e 2021, respectivamente.

O Mercedes-Benz eEconic, Fuso eCanter e o Freightliner eCascadia seguirão no final deste ano, e outros veículos livres de emissões locais de CO² já estão planejados. Para a segunda metade desta década, a empresa planeja complementar ainda mais sua gama de veículos com veículos produzidos em série movidos a células de combustível à base de hidrogênio. Colocar o transporte neutro em CO² nas estradas até 2050 é o objetivo final.

Por