Agronegócio eleva a movimentação de cargas no porto de Santos

A soja em grãos se sobressai como a carga de maior volume, atingindo 21,6 milhões de toneladas no primeiro semestre do ano

O porto de Santos voltou a registrar recordes de movimentação de cargas. O primeiro semestre de 2022 obteve a melhor marca histórica para o período (80,7 milhões de toneladas, um aumento de 5,7% sobre o mesmo período do ano passado). Considerando apenas o mês de junho, foram 14,1 milhões de toneladas, crescimento de 6,7% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

As cargas do agronegócio continuam à frente desse desempenho. No acumulado do semestre, os embarques do complexo soja (+10,9%), com 26,1 milhões de toneladas; milho (+184,1%), com 1,8 milhão de toneladas, e celulose (+60,4%), com 3,9 milhões de toneladas, e as descargas de fertilizante (+23,1%), com 4,1 milhões de toneladas, foram os destaques. Sobressaíram, também, os embarques de carnes (+ 41%), com 1,2 milhão de toneladas; óleo combustível (+14,3%), com 1,4 milhão de toneladas; sucos cítricos (5%), com 1,2 milhão de toneladas; e as descargas de enxofre (+19,9%), com um milhão de toneladas.

Os destaques no mês de junho foram para a soja em grãos, com 3,5 milhões de toneladas (+21,3%); celulose, com 680,2 mil toneladas (+46,4%) e milho, com 325,0 mil toneladas, antecipando o início do escoamento da safra deste grão.

Os granéis sólidos apresentaram alta de 7,4% no acumulado do semestre em comparação com 2021 (41,7 milhões t), caracterizando-se como a melhor marca para o período. A participação da soja em grãos nesse volume foi de 56%; do açúcar 18,4%; do farelo de soja 11,5%, do milho 4,5% e do fertilizante 10,6%.

Os granéis líquidos tiveram resultado 4,8% superior ao primeiro semestre do ano passado, atingindo 9,3 milhões de toneladas, melhor marca para o período. A participação das cargas no volume de granéis líquidos foi de 24,3% para o óleo diesel e gasóleo; 18,5% para o óleo combustível; 13,9% para os sucos cítricos; 9,2% para a soda cáustica; 6,4% para a gasolina; 4,6% para o álcool e 2,8% para a amônia.

A carga conteinerizada somou 2,4 milhões de TEU, o que corresponde a uma redução de 0,1% em relação aos primeiros seis meses de 2021, o que caracteriza estabilidade e, em número absoluto, é a segunda melhor marca para o período.

No mês de junho, houve acréscimo de 2,1% em relação a 2021, com 433 atracações. O total do semestre registrou aumento de 2,8%, com 2.526 atracações.

A participação acumulada de Santos na corrente comercial brasileira foi de 29,1%. Cerca de 32,1% dessas transações comerciais com o exterior que passaram pelo porto de Santos tiveram a China como país parceiro. São Paulo permanece como o estado com maior participação nas transações comerciais com o exterior pelo porto de Santos (52%).

Por