Vendas de implementos caem 40,88% até maio

Caminhão em estrada

A indústria de implementos rodoviários registrou queda de 40,88% nas vendas no acumulado de janeiro a maio, com o emplacamento de 37.967 unidades, ante 64.216 produtos vendidos no mesmo período de 2014, segundo dados divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir).

O segmento de pesado (reboque e semirreboques) reduziu suas vendas em 50,44% ao registrar o emplacamento de 11.938 unidades, enquanto no acumulado de janeiro a maio de 2014 as vendas totalizaram 24.090 unidades.

No setor de implementos leves (carroceria sobre chassi) os resultados ficaram negativos em 35,13%, reduzindo o volume de vendas de 40.126 unidades para 26.029 unidades.

As exportações também não reagiram e fecharam os cinco meses do ano com retração de 35,93% e o embarque de 856 unidades. No mesmo período do ano passado foram enviados ao exterior 1.336 unidades de implementos rodoviários.

Para Alcides Braga, presidente da Anfir, o desempenho negativo da indústria de implementos rodoviários reflete a situação da economia brasileira, que fechou o primeiro trimestre com retração de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) em comparação ao último trimestre do ano passado e de 1,6% em relação aos três primeiros meses de 2014.

Embora tenha sido expressiva, a queda no acumulado de janeiro a maio foi menor que a esperada pelo mercado de implementos o que, segundo Braga, pode indicar que o pior do ano, como foi o primeiro trimestre, está ficando para trás. “Podemos esperar que a situação fique menos pior e, por isso, o momento é de se concentrar nos negócios e aproveitar as oportunidades como a realização da Fenatran, a maior feira de negócios do setor de transportes do País”, afirma o presidente da Anfir. No evento mais de 40 indústrias produtoras de implementos rodoviários confirmaram presença e vão ocupar 13 mil metros quadrados de área de exposição.

 

Veja também

Por