Alckmin assina PPP com consórcio da Baixada Santista

VLT DE SANTOS

A operação do Sistema Integrado Metropolitano da Baixada Santista (VLT-Veículo Leve sobre Trilhos + reestruturação do sistema de ônibus intermunicipal) será feita no modelo de Parceria Público Privada (PPP), com o Consórcio BR Mobilidade Baixada Santista. A concessão engloba a prestação de serviços de transporte intermunicipal, incluindo a operação do VLT e dos ônibus urbanos do sistema metropolitano da região. Também envolve o fornecimento de equipamentos e sistemas de controle operacional de veículos (ônibus e VLTs) e a implantação da bilhetagem eletrônica, somando um investimento de mais de R$ 600 milhões. O contrato de PPP é de R$ 5,6 bilhões e terá vigência de 20 anos.

O governador Geraldo Alckmin assinou hoje (23.06), o contrato de PPP com o Consórcio BR Mobilidade Baixada Santista, oficializando a concessão da operação do Sistema Integrado Metropolitano, que contempla as linhas metropolitanas regulares de ônibus e do VLT, incluindo a expansão dos serviços em toda a região.

Foram entregues oficialmente o primeiro VLT fabricado no Brasil e mais 100 ônibus metropolitanos novos, o que reduzirá a idade média da frota da região para dois anos, conforme previsto em cláusula contratual. Os novos veículos têm capacidade para 71 passageiros e são dotados de elevador, espaço para cão-guia, balaústres táteis direcionáveis, bancos reservados para pessoas obesas e idosos e com deficiência, o que atende às normas de acessibilidade.

VLT

O Consósio Tremvia Santos entregou o VLT construído na fábrica instalada em Três Rios, no Rio de Janeiro. Três veículos fabricados na Espanha já fazem parte da operação precursora que está em funcionamento desde abril passado, atendendo a sete estações concluídas em São Vicente, de Mascarenhas de Moraes até João Ribeiro.

O novo veículo tem 2,65 m de largura por 44 m de comprimento e 3,20 m de altura; capacidade para 400 usuários; ar-condicionado e piso 100% baixo, facilitando a movimentação de pessoas com dificuldade de locomoção. Segundo informações da Empresa Metropolitana  de Transportes Urbanos (EMTU), o VLT circulará com velocidade média de 25km/h e máxima de 80km/h. O consórcio é o responsável pela construção de 22 VLTs  que serão entregues até março de 2016, representando um investimento de R$ 233 milhões, ou  R$ 10,6 milhões por veículo.

A conclusão das Estações Nossa Senhora de Lourdes e Pinheiro Machado – anunciada também pelo governador durante o evento – marca a chegada do VLT na cidade de Santos por meio do Túnel José Menino, que passou por uma grande intervenção e foi ampliado para viabilizar a passagem dos veículos nos dois sentidos. Além dessas estações, o governo oficializou a entrega das estações Itararé e João Ribeiro, em São Vicente. A partir de agora os quatro VLT´s vão percorrer 6,1 km na Operação Precursora, passando por nove estações do novo sistema de transporte da Baixada Santista.

Alckmin também autorizou a publicação do edital de obras complementares do trecho entre Barreiros, em São Vicente, e Conselheiro Nébias, em Santos. O edital de concorrência, no valor orçado de R$ 134,1 milhões, envolve a finalização do Terminal Barreiros, em São Vicente, e a construção das Estações Ana Costa, Washington Luis e Conselheiro Nébias, em Santos, com a implantação de aproximadamente três quilômetros de via permanente. Segundo comunicado da EMTU, a previsão é de que a assinatura do contrato com a empresa vencedora do certame ocorra ainda no segundo semestre deste ano. As obras têm previsão de conclusão para 2016.

Veja também

Por