São Paulo tem a frota de fretamento mais jovem do país

Pesquisa da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) mostra que o Estado de São Paulo tem a frota circulante de ônibus de fretamento com a menor idade média de todo país: 7,86 anos. Segundo informações divulgadas pela Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo (Fresp), esse estado de conservação dos veículos foi em parte impulsionado pelo trabalho feito pela entidade, que vem desenvolvendo uma política de manutenção e conservação da frota junto a seus associados.

A Fresp informa e orienta seus membros quanto aos cuidados que devem ser tomados para manter a frota mais moderna e segura o que, além dos benefícios gerados para o operador e para o passageiro, colabora também com o meio ambiente e com a saúde da população.

Esse movimento ganhou força no início de julho, com a regulamentação da ANTT definindo o limite de 15 anos de vida útil para os veículos de fretamento em todo o território nacional. A norma entrará em vigor a partir do dia 06 de agosto e as empresas terão até dez anos para fazerem a adequação na esfera federal. “Esta é uma medida que trará ainda mais segurança ao passageiro, menos emissões e maior valor agregado ao serviço de transporte profissional. Somente no Estado de São Paulo estimamos mais de 20 mil veículos (ônibus, micros e vans) cadastrados para a atividade de fretamento em âmbito metropolitano e intermunicipal”, afirma Regina Rocha, diretora-executiva da Fresp.

O Estado de São Paulo possui 1.593 empresas do setor cadastradas junto à Artesp (Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo) e à EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos).

Veja também

Por