Iveco vai investir US$ 120 milhões no Brasil

O valor será aplicado até 2019 em pesquisa e no desenvolvimento de novos produtos como o Daily City e os caminhões Tector de 8, 11 e 13 toneladas e na versão com câmbio automatizado Autoshift

 

A Iveco anunciou na Fenatran o seu novo ciclo de investimentos para o Brasil que totaliza US$ 120 milhões. O montante será aplicado até o primeiro semestre de 2019 em pesquisa e desenvolvimento de novos produtos como os modelos Daily City e os caminhões Tector de 8, 11 e 13 toneladas e na versão com câmbio automatizado Autoshift.

No período de 2014 a 2016 a montadora investiu R$ 650 milhões no país. A maior parte deste valor foi aplicada em manufatura, com a modernização de seu complexo industrial de Sete Lagoas (MG), na nacionalização dos seus veículos e na rede de concessionárias.

Ricardo Barion, diretor de mar-keting da Iveco para a América Latina, lembrou que os 20 anos da empresa no Brasil foram marcados pela transformação da marca e que a recente crise foi encarada como uma oportunidade. “Ainda não temos o market share que gostaríamos, mas estamos trabalhando para chegarmos aos 30 anos com mais vigor no mercado brasileiro”, salientou Barion.

Ao comentar a trajetória da Iveco no Brasil o diretor de marketing recordou as conquistas e os desafios que a empresa enfrentou ao longo das últimas décadas, quando começou revendendo caminhões importados em 1997.

Em 2000 a Iveco inaugurou a sua fábrica na cidade de Sete Lagoas (MG), onde produziu 50 mil veículos, atingindo no mesmo ano a venda de 20 mil unidades da Daily.

Em 2007 a empresa venceu a licitação para vender os seus veículos ao Exército e lançou a família Stralis. Em 2009 inaugurou o centro de operações de peças e começou a produzir o caminhão Tector, lançando a linha Ecoline em 2012. “Investimos US$ 20 milhões por ano em qualidade”, disse Barion, ressaltando também a inauguração do campo de provas, o primeiro da marca na América Latina, com 1.650 metros de extensão.

Destaques

Entre os veículos apresentados em seu estande a montadora destacou os novos modelos da linha Tector de 8 e 11 toneladas, que chegam ao mercado brasileiro no final de 2018. Os caminhões são equipados com o motor FPT N45 de 4,5 litros e transmissão de cinco velocidades. A versão de 11 toneladas pode receber um terceiro eixo com capacidade aumentada para 13 toneladas. Apresentou também a nova Daily City 30S13 nas versões chassi cabine e furgão com novos eixos e mais leve, que serão comercializadas a partir do primeiro trimestre de 2018. Exibiu ainda o caminhão Hi-Way uma edição limitada de apenas 20 unidades em comemoração aos 20 anos da Iveco no Brasil. Esta série de veículo sai com o nome do cliente.

Na área de pós-venda a Iveco apresentou a linha NexPro, que contém peças genuínas com procedência de fábrica e os planos de revisão com preço fixo. “Hoje 85% da rede é certificada para garantir que os procedimentos serão os mesmos em qualquer concessionária”, disse Barion, acrescentando que a rede teve uma queda de 50% no tempo de atendimento e liberação dos veículos.

Barion afirmou que a Iveco ampliou nos últimos anos os seus negócios com parceiros na América Latina, principalmente para a Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai.

Segundo Marco Borba, vice-presidente da Iveco para a América Latina, no período de 2014 a setembro de 2017 o ritmo das exportações para a Argentina cresceram 170%, o que representa um volume anual de 2.000 unidades a mais. “No primeiro semestre de 2017 mais de 1.700 veículos da marca foram comercializados no mercado latino-americano”, disse Borba.

 

Veja também

Por