Panalpina terá armazém dedicado a produtos da área de saúde

Operadora logística foca em segmento de healthcare, que responde por 10% do faturamento da empresa no Brasil

 

A partir de julho, a operadora logística Panalpina Brasil passa a contar com um armazém dedicado exclusivamente para o setor de medicamentos. A estrutura com mais de quatro mil metros quadrados de área está localizada no centro logístico multiclientes da empresa, em Cajamar, na Grande São Paulo.

O espaço, que aguarda as certificações necessárias para começar a ser usado, contará com três câmaras frias: a primeira com temperatura de 20 graus negativos; a segunda, entre dois e oito graus; na terceira, e maior delas, as temperaturas variam de 15 a 25 graus.

As três câmaras ofertarão cinco mil posições-paletes, e a expectativa é movimentar por mês, no recebimento e na expedição, de dez mil a 12 mil paletes de medicamentos, cosméticos e insumos. A estimativa é de que sete clientes utilizem as novas áreas operacionais. Mais de 150 funcionários serão alocados nas câmaras e trabalharão em três turnos. Marcelo Caio D’Arco, presidente da empresa, ressalta que a relevância do segmento para a empresa justifica o investimento no novo empreendimento. “Hoje, o setor de healthcare representa 10% de nosso faturamento e com as inaugurações nossa meta é crescer 30%, chegando a 13% de nossa receita ao final deste ano”, diz.

O executivo explica que o espaço é uma ampliação do armazém de Cajamar. “Esse centro logístico já existe há alguns anos, mas agora teremos uma área dedicada exclusivamente para os produtos farmacêuticos”, afirma. O armazém de Cajamar possui 20,4 mil metros quadrados de área total. A estrutura, onde a companhia opera desde 2011, também abriga operações e produtos dos setores automotivo, home center, varejo e hidráulico. A Panalpina não divulga o investimento no projeto, mas D’Arco informa que em 18 meses a empresa já terá alcançado o retorno dos aportes realizados.

Também integram o centro logístico, dez docas seladas para a carga e descarga dos produtos, aproximadamente 1,5 mil posições porta-paletes, empilhadeiras e equipamentos específicos para a operação, e uma área para serviços, como embalagem, etiquetagem, montagem de kits, repacking, troca de embalagem. “O armazém contará com as licenças para operar cosméticos, medicamentos, vacinas, correlatos e saneantes, fornecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária”, informa D’Arco.

O armazém faz parte do mais novo pacote de soluções logísticas integradas da Panalpina Brasil para a área da saúde, o Healthcare Projects, que oferece um portfólio completo de produtos e serviços para o setor. No ano passado, a empresa conquistou a certificação Good Distribution Practices (GDP), que garante a excelência dos serviços prestados no transporte e na distribuição de medicamentos e de produtos farmacêuticos, concedida pela SGS, companhia que atua globalmente com inspeção, verificação, testes e certificação.

DESEMPENHO

A companhia espera atingir, em 2018, um crescimento de 8% a 10%. Em 2017, a Panalpina Brasil registrou resultados positivos. Segundo o presidente da empresa, não foi um ano fácil, mas a companhia soube superar os desafios impostos pela economia, graças ao conhecimento nos segmentos em que atua, como aeronáutico, automotivo, farmacêutico, químico, tecnológico e varejista e às estratégias operacionais traçadas de acordo com a demanda de seus clientes.

No setor de serviços, um dos destaques de 2017 foi a atuação da empresa no frete marítimo, setor em que registrou crescimento superior ao do mercado. Somente no primeiro semestre, a companhia obteve um aumento de 25% no total de cargas transportadas pelo modal. O desempenho no frete aéreo registrou variação positiva acima de 15%, em média, tanto nos volumes movimentados na exportação quanto na importação. Um exemplo são as soluções que oferece para a Embraer, uma das maiores companhias de aviação do mundo.

By