JSL inicia operação com pentatrem em agronegócio

O equipamento, com cinco carretas, permite a redução de 5.600 viagens anuais, economizando até 220 mil litros de óleo diesel no período

A JSL iniciou a fase de testes do pentatrem nas operações da LD Celulose, em Indianópolis (MG). A iniciativa tem como foco entender as necessidades dos clientes e atender com soluções às suas demandas logísticas e de transporte.

O pentatrem, como o nome sugere, é semelhante a uma composição ferroviária: um cavalo mecânico que movimenta cinco compartimentos de carga, totalizando 47 metros de comprimento. Devido ao tamanho, o equipamento circula somente pelas estradas internas das fazendas. No caso da LD Celulose, os equipamentos transportam as toras de eucalipto das fazendas até o parque fabril da empresa – em média 28 km por viagem –, onde a madeira é transformada.

“A JSL tem grande conhecimento nesse tipo de operação. Foi uma das primeiras empresas no país a utilizar os pentatrens e mantém uma equipe de motoristas altamente treinados e experientes para conduzir o equipamento, que exige uma operação especialmente desenhada para ele”, salienta Ramon Alcaraz, CEO da JSL.

A vantagem do pentatrem é o substancial ganho de produtividade, que pode chegar até 50% no caso do transporte de madeira. Os equipamentos reduzem em cerca de 5.600 o número de viagens anuais realizadas em rodovias, economizando até 220 mil litros de óleo diesel no período.

Terminada a fase de teste, a JSL prevê operar 15 pentatrens nas fazendas da LD Celulose – joint venture entre a austríaca Lenzing e a brasileira Dexco –, que está implantando na região uma das maiores fábricas de celulose solúvel do mundo, com capacidade de 500 mil toneladas por ano.

Por