Expresso Princesa dos Campos amplia a frota de caminhões

A empresa paranaense investe R$ 4 milhões na aquisição de oito caminhões Volkswagen, sete do modelo Delivery 6.610 e um Delivery Express+

A Expresso Princesa dos Campos, empresa paranaense de transportes de passageiros e encomendas, está investindo R$ 4 milhões na ampliação da sua frota de caminhões. Os modelos escolhidos são sete Volkswagen Delivery 6.610 e um Delivery Express+.

“Passamos por um momento desafiador no último ano e, como saldo positivo, tivemos o crescimento do segmento de transporte de encomendas e cargas. Vimos a oportunidade de investir e ampliar a nossa frota inicialmente com oito caminhões. Escolhemos a marca Volkswagen justamente por sua flexibilidade e versatilidade, se encaixando perfeitamente às nossas operações. Estamos com altas expectativas e esperamos poder ampliar essa parceria com muitos outros veículos”, comenta Gilson Barreto, CEO e diretor presidente da Expresso Princesa dos Campos.

Fundada em 1934, a empresa tem sua sede em Ponta Grossa (PR). Conta com cerca de 450 veículos, que mensalmente percorrem mais de 700 mil quilômetros e realizam mais de 150 mil entregas e coletas, com uma movimentação diária de 28 mil volumes. Hoje, o braço de transportes de carga da Expresso Princesa dos Campos representa 50% do faturamento do grupo.

Os planos de investimentos para 2022 incluem reforma de terminais físicos de encomendas, tecnologias como rastreamento de frota, sistema de controle e aplicativos. “Estamos planejando um investimento de R$ 5 milhões até o final de 2022”, afirma o diretor de encomendas da Expresso Princesa dos Campos, Marcelo Sobhie.

A empresa possui um terminal de cargas na cidade de Curitiba (PR), que opera 24 horas por dia, de segunda a sábado, com 59 docas. Está localizado estrategicamente, próximo aos principais entroncamentos rodoviários do Sul do país. 

As operações da Expresso Princesa dos Campos abrangem atualmente os estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo. Em setembro do ano passado, a operação de encomendas chegou a Goiás e ao Distrito Federal. Para o este ano, o objetivo é ingressar no Nordeste.  “Esperamos dobrar o tamanho da nossa operação de encomendas até 2025”, ressalta o diretor.

Por