O maior terminal da TAM Cargo

Detalhe da fachada do novo terminal da TAM Cargo em Guarulhos com avião ao fundo

A TAM Cargo inaugurou oficialmente, em meados de março, o maior e mais moderno terminal de cargas do grupo Latam Airlines no país, com área de 15 mil m² dedicada exclusivamente a cargas domésticas. O novo hub fica no mesmo local do anterior, que ocupava um espaço bem menor, de 9,8 mil m² na região do aeroporto de Guarulhos, de frente para a rodovia Hélio Smidt.

A capacidade de movimentação no terminal de São Paulo saltou para perto de mil toneladas por dia. A nova estrutura permite manejar de forma simultânea cargas transportadas por cargueiros e por aviões de passageiros. A TAM Cargo conta com quatro aviões cargueiros Boeing 767 e utiliza também todos os porões das 160 aeronaves de passageiros da TAM para transportar cargas.

O galpão conta com 26 docas com elevadores, 14 de entrada de mercadorias, com balanças individuais, e 12 de saída, todas com plataformas elevatórias que se ajustam à altura dos caminhões.

A capacidade total de armazenagem estática é de 630 toneladas; em seu interior foram instaladas 14 plataformas metálicas que vão do piso ao teto e podem comportar até 37,8 mil quilos em suas estruturas, por unidade. O espaço é verticalizado, com pé-direito de 11 metros de altura.

Segundo Luis Quintiliano, diretor geral da TAM Cargo, o investimento, de cerca de R$ 38 milhões, foi feito com o objetivo de conquistar a confiança dos clientes e aumentar a participação de mercado da companhia neste segmento.

A meta da TAM Cargo é crescer 5% este ano, com base em todo esse investimento feito em infraestrutura e em processo, o que deve resultar na captação de novos clientes. No ano passado, essa divisão da TAM sofreu uma queda de 7% no volume de carga movimentada, de 233 mil toneladas registradas em 2013 para 216 mil toneladas em 2014, mas como todo o mercado sofreu retração, a companhia não perdeu market share.

Entre os avanços implantados no novo terminal está a instalação de um sistema inteligente de identificação para gerir todo o processo de movimentação de cargas, que passa a ser automatizado. Para incrementar as operações com cargas perecíveis, como pescados e fármacos, a TAM também instalou no interior do local uma câmara fria, com 900 m³ e capacidade de 76 posições de rack (espaços para carga).

“O novo terminal integra o plano de investimentos da TAM Cargo em tecnologia, segurança e infraestrutura que chega a R$ 94 milhões até 2016”, ressalta Quintiliano.

Mais eficiência para o GRU

“O novo terminal da TAM éo  mais moderno do aeroporto e vai agregar eficiência à operação de carga em Guarulhos”, declara Antonio Miguel Marques, diretor-presidente do Aeroporto Internacional de São Paulo (GRU Airport). Ele assinala que a estrutura do novo terminal dará ainda mais rapidez à movimentação da carga aérea que já tem o perfil de ser escolhida por quem tem pressa na entrega da mercadoria.

No ano passado, o Terminal de Cargas do GRU Airport registrou crescimento de 3% nas importações e exportações, enquanto o mercado em geral apresentou queda de 3%.  Ao longo do ano, a aeroporto movimentou mais de 255 mil toneladas de carga internacional, ante as 248 mil registradas em 2013. Segundo Marques, este desempenho consolidou a liderança do GRU Airport no setor, com um market share de 36% – era de 30% há dois anos –, assumindo a liderança na movimentação de cargas domésticas, de importação e de exportação. A redução no tempo total de liberação de cargas caiu 29% nos últimos dois anos.

Somando-se todas as modalidades do transporte aéreo de cargas (importação, exportação, carga doméstica, correios e courier), o GRU Airport Cargo movimentou 508 mil toneladas em 2014. O movimento do aeroporto foi de 39,5 milhões de passageiros, com aumento de 10% em relação a 2013, e de 304 mil pousos e decolagens. A expectativa para 2015, segundo Marques, é de que o mercado se mantenha no nível do ano passado e que o GRU Airport aumente em pelo menos um ponto percentual seu market share neste ano.

Veja também

Por