Grupo Apisul destaca a importância da integração de dados do free flow para o gerenciamento de riscos

O primeiro Fórum ITL de Inovação do Transporte aborda inovações e segurança nas rodovias brasileiras

O Grupo Apisul destacou a importância da conectividade e da integração das informações nas estradas brasileiras para o combate ao roubo de cargas durante a sua participação no 1º Fórum ITL de Inovação do Transporte (FIT). O head de produtos digitais e inovação da empresa, Daniel Nobre, foi um dos debatedores do painel “Inovações nas rodovias brasileiras – o sistema de livre passagem (free flow) e a segurança nas rodovias” que ocorreu na quarta-feira, 9 de fevereiro.

Com 15 anos de experiência no mercado e com MBA em negócios digitais, Daniel Nobre falou sobre os avanços tecnológicos que contribuem para a segurança das estradas e lembrou que a implantação do free flow trará benefícios ao transporte, mas é preciso ter pontos de atenção para que os dados possam ser usados de forma adequada. 

“Hoje, na cadeia de transporte existe a importância da praça de pedágio como meio físico, pois contribui com dados para que o gerenciamento de riscos possa fazer a localização de um veículo, quando se perde o contato com os equipamentos de rastreio. O free flow irá trazer inúmeros ganhos, mas é necessário se ter um ecossistema de conexão de empresas privadas que possam ter acesso a API (comunicação de sistemas) para se saber onde o caminhão passou, por exemplo. Será uma rede on-line de rastreabilidade dos veículos que trará ganhos para segurança”, ressalta.

Atualmente, os transportadores já têm grandes investimentos em equipamentos e tecnologias para mitigar os prejuízos com os roubos de cargas que somam mais de R$ 1,2 bilhão no Brasil, segundo dados da NTC. “Além dos equipamentos IOTs que já estão disponíveis no veículo, a integração de dados com o free flow permitirá uma grande rede e a conexão de informações, alimentando as gerenciadoras de riscos caso ocorra uma violação de equipamento no caminhão. É mais um canal de comunicação para diminuir o roubo e agilizar a recuperação de carga”, explica o head de Produtos Digitais e Inovação. O debate está disponível no canal da CNT no Youtube https://youtu.be/e9Fe2yQbAW0

Promovido pelo Instituto de Transporte e Logística em parceria com a Confederação Nacional do Transporte (CNT) e o sistema Sest Senat, o FIT trouxe o debate sobre temas relevantes para o transporte brasileiro. Dividido em quatro painéis abordou temas como a modernização, a estrutura regulatória para adoção de novas tecnologias, o sistema de livre passagem (free flow) e a segurança, além da conectividade nas rodovias e o desenvolvimento humano e social.  

Durante a abertura, o presidente da CNT, Vander Costa, comentou que a conectividade será um marco histórico e contribuirá para uma modernização das rodovias brasileiras. Já o ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, ainda lembrou que a tecnologia ajuda as empresas a terem mais segurança e a reduzirem acidentes e mortes no trânsito. O secretário executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, falou sobre o leilão do 5G que terá mais de R$ 39,8 bilhões revertidos em investimentos para ampliar a infraestrutura de conectividade no Brasil e que a lei 14.157/2021 já contempla o sistema free flow nos novos contratos de concessão.

Por